As Minas do Rei Salomão

Quando Salomão subiu ao trono, Israel tinha a nação mais poderosa do Oriente. O Egipto e a Babilónia , as maiores potências da altura, encontravam-se fracas e debilitadas devido a inúmeros problemas internos logo por essa razão as pequenas nações vizinhas já não representavam grandes problemas, muito devido  a Saul e Davi.
E Salomão não deixou de aproveitar essa oportunidade. Dividiu o seu império em várias províncias administrativas, e construiu estradas e entrepostos comerciais em lugares mais distantes.

Conseguiu manter a paz durante 40 anos, e formou  o exército mais poderoso da história judia e  um facto que lhe permitiu construir um templo, um dos seus sonhos e uma esquadra comercial , tudo isto só foi possível pelo facto de ter feito um acordo com Hirã, Rei de Tiro.
A Bíblia dá uma ideia de como seria a esquadra comercial por todo o comércio marítimo:

“Então foi Salomão a Asiongaber, e a Ailat, à praia do mar Vermelho, que é a terra de Edom. E o rei Hirã lhe mandou por seus vassalos naus, e marinheiros práticos do mar, e foram com a gente de Salomão a Ofir e de lá trouxeram ao rei Salomão quatrocentos e cinqüenta talentos de ouro… E os servos de Hirã, com os de Salomão trouxeram também ouro de Ofir, e madeiras de tino, e pedras de sumo preço: das quais madeiras fez o rei os degraus da casa do Senhor, e no palácio real, e as cítaras, e os saltérios dos músicos. Nunca se viram na terra de Judá madeiras semelhantes. … E o peso do ouro, que todos os anos se trazia a Salomão, era de seiscentos e sessenta e seis talentos de ouro” (2 Par. VIII, 17; IX, 10-13).

A Exploração destas minas fornecia ao rei os metais que ele necessitava, nomeadamente, cobre e ferro. Com a morte de Salomão, Israel e Tiro entraram em decadência, por muitas razões, nomeadamente, inimigos externos e outras disputas. As poucas colónias que cresceram e sobreviveram foram as colónias de Cartago.  Todas as outras foram abandonadas e entre elas estava Ofir, a cidade misteriosa onde os operários extraiam o ouro para Salomão.


Vestígios na Actualidade:

A 300 km de Sofala, foram encontrados vestígios de uma cidade-fortaleza, onde o seu tipo de construções fazem lembrar muito o estilo Fenício.Pelo que se pensa, os exploradores que encontraram os vestígios depois de muitos estudos, crêem ter sido ali a magnifica Ofir.
Apresentavam uma técnica de construção caracteristica dos Fenícios, nomeadamente, muralhas e depósitos. Outro pormenor que torna mais forte a teoria de realmente ter sido ali a magnífica Ofir é o facto de terem encontrado um desenho de um pássaro de asas abertas, pássaro idêntico ao que poderia ser visto noutras cidades construídas por eles.

Mas o que na verdade fascinou mais os exploradores foram as minas de ouro abandonadas ali encontradas. Todas estas minas tinham galerias com o puro estilo fenício, e nomeadamente, tinham um forno de onde seria posível fundir o metal extraído com as barras. Todas as galerias iam dar a um veio aurífero e apesar de já ter sido explorado, continuava intacta toda a sua bela reserva. De acordo com alguns estudos realizados, o Rei Salomão chegou a ter 2 milhões de libras esterlinas.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s