Nessie, o suposto Monstro de Loch Ness

Há quem diga que existe um ser nas águas  do lago Loch Ness. Mas ninguém tem a certeza que de seja ou não verdade. Vamos então ver alguns factos.

O Loch Ness (gaélico escocês: O Loch Nis) é um grande lago, profundo, de água doce nas montanhas escocesas ) que estende para aproximadamente 37 quilômetros (23 milhas) de sudoeste de Inverness. Sua superfície é 15.8 medidores (52 ft) acima do nível do mar. Loch Ness é o mais conhecido para as observações alegadas do monstro legendário de Loch Ness, igualmente conhecidas como o ” Nessie”.

É ligado na extremidade do sul pelo Rio Oich e em uma secção do canal caledoniano ao Lago Oich. Na extremidade do norte há os estreitos de Bona que abre para fora no Lago Dochfour, que alimenta o rio Ness e uma secção mais adicional do canal a Inverness. É uma de uma série de corpos de água interligados, escuros na Escócia; sua visibilidade da água é excepcionalmente baixo devido a um índice elevado da turfa no solo circunvizinho.

Loch Ness é o segundo maior lago escocês pela área de superfície em 56.4 quilômetros de ² (21.8 MI quadrado) após o Lago Lomond, mas devido a sua grande profundidade é o maior pelo volume. Seu ponto mais profundo tem 230 m (754 ft), [1] mais profundos do que a altura da torre do BT de Londres em 189 m (620 ft) e mais profundos do que todo o outro loch além do Loch Morar. Contem uma água mais fresca do que todos os lagos em Inglaterra e em Wales combinados.

– Vamos então falar do conhecido Monstro de Loch Ness:

O Monstro de Loch Ness mais conhecido por Nessie, é uma criatura aquática geralmente visto  no Loch Ness, é um dos mistérios da Escócia que até aos dias de hoje, ninguém tem provas certas da sua existência. È um dos maiores mistérios da criptozoologia.

Características:

O Monstro de Loch Ness é descrito como uma espécie de serpente ou réptil marinho, muito semelhante ao plesiossauro, um sauropterígeo pré-histórico.

Registos Visuais:

Há cerca de 1500 anos que há rumores de uma criatura, supostamente da pré-história. A primeira aparição foi feita no livro “Vida de São Columbano” onde o próprio descreve como salvou um picto das garras do monstro.

No Século XX , em 1923 deu-se o primeiro relato e é nos dado por Alfred Cruickshank quando avistou uma criatura de 3 metros de comprimento e dorso arqueado. Depois disso outros relatos sucederam-se, vamos então ver alguns:

2 de Maio de 1933 – O jornal local Inverness Courier descreveu o relato de um casal que disse ter visto uma criatura a entrar e a sair da água.

19 de Abril de 1934 – Um cirurgião , com o nome de R.K.Wilson tira uma foto que andou por todo o mundo como prova da suposta existência da criatura.
No entanto, em 1994 Marmakude Wetherel afirmou ter falsificado a fotografia quando era repórter free lancer do Dayli Mail, indicando que usou o nome do Dr.Wilson para para alguma credibilidade á falsa foto.

25 de Maio de 2007 – Gordon Holmes, técnico de laboratório de 55 anos de idade, filmou um vídeo  onde ele afirma ser de um ser que se movia rapidamente na água e com 45 pés de comprimento. O vídeo foi estudado por biólogos e é um dos vídeos mais impressionantes que o mundo já viu da criatura . Só em 29 de Maio o foi transmitido pela BBC da Escócia.


Teorias

Em geral, todos os relatos que conhecemos da criatura, pensam ser um plesiossauro, um animal parente dos dinossauros extinto desde o período mesozóico. Os Plesiossauros eram répteis aquáticos de grandes dimensões, com um pescoço muito grande, que se movimentavam com a ajuda de membros em forma de barbatana. Por ter muitas semelhanças com um animal já extinto, por essa mesma razão alguns especialistas defendem a sua teoria de que Nessie seria um plesiossauro, negando assim a teoria da sua extinção como se dizia antes.

De acordo com a opinião de alguns cépticos, uma única criatura ter sobrevivido era quase como que uma impossibilidade, logo daí se pensa que talvez não seja só um mas sim  uma pequena comunidade. Cientistas afirmam que um plesiossauro não costuma levantar a cabeça acima da água, e mais, era um ser adaptdo ao calor e dificilmente iria se aguentar nas temperaturas baixas do lago de Loch Ness.
Um grupo de cientistas baseando-se nesta teoria, pensaram de maneira diferente, afirmando poder ser um parente próximo de um plesiossauro, mas podendo ser uma nova espécie nunca antes descoberta, possuíndo uma estrutura óssea um pouco diferente do seu suposto primo e com uma característica, o corpo seria adaptado ás condições do Lago de Loch Ness. Uma das razões para terem sobrevivido foi pelo facto de terem entrado no rio Ness e depois de algum tempo , por não terem conseguido sair, encontraram ali muito alimento, nomeadamente, trutas, enguias e salmões.

Em Julho de 2003, a BBC enviou uma equipa de investigação para comprovar a existência ou não do monstro. Percorreram o lago  de uma ponta á outra,  com 600 sonares e mergulhadores.Apesar de todos estes esforços , não tiveram exito. Apesar de a BBC ter declarado que o monstro não existe, isso não desanimou os defensores de Nessie. A maior dificuldade nas investigações foi a peculiaridade do próprio Lago.
A visibilidade da água é reduzida devido ao teor de turfa dos solos em volta, devido ás redes de drenagem.

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s