Pirâmide de Quéops, o Túmulo cheio de mistério

Uma pirâmide inanimada e imutável, um mistério verdadeiro desafio á mente humana. Pirâmide de Quéops, também conhecida como a Grande Pirâmide, é o monumento mais pesado que já foi construído pelo homem. Possui aproximadamente 2,3 milhões de blocos de rocha, cada um pesando em média 2,5 toneladas.

Origens

Foi concluída por volta de 2570 A.C. e pensa-se que foi construída com o intuito de ser um local de descanso interno do antigo rei Egípcio Quéops. Daí o nome da Pirâmide. O seu reinado durou 22 séculos antes de Tutankhamon.
Bem no seu interior, contém câmaras, possivelmente para guardar corpos, bem como o tesouro de Quéops e da sua rainha. Porém, na primeira vez que alguém lá entrou, não tinha o aspecto de que alguma vez alguém tivesse sido ali sepultado ou até mesmo ter havido sinais de  tesouros ou múmias. Devido á sua forma e ao seu grande porte, tudo isso tens inspirado os cientistas para inúmeras teorias acercas dos poderes do monumento.
Algumas das teorias são que esta e outras pirâmides de pequenas dimensões seriam observatórios astronómicos e que elas contém uma biblioteca sobre conhecimentos antigos, nomeadamente, o segredo de Atlântida, que representa a chave para uma fonte de energia perdida.

Em 820 D.C. o jovem Abduldah Al Mamun contratou um grupo de  homens para poderem penetrar no túmulo de Quéops com o objectivo de procurar os tão falados tesouros. O túnel feito por Al Mamun prolongava-se por 27 m no interior da pirâmide após o que interceptava uma passagem descendente que ppor fim descrevia  camingo que ia dar onde supostamente estariam sepultados Quéops e a sua rainha. Mas no entanto não continha tesouro algum ou até mesmo corpos ali enterrados. Sem haver qualquer sinal de corpos, outras teorias foram pensadas  para saber o porquê da sua construção.

Algumas dessas teorias são:

• Um matemático com o nome de Edme-François Jomard estudou minuciosamente a pirâmide e chegou a conclusão que era antigo registo de um sistema de medição.

• Em 1859, um inglês com o nome de John Taylor concluíu que o arquitecto de Quéops usara como unidade de medida o mesmo cúbito bíblico que na arca de Noé. O Cúbito sagrado equivalia a 63 cm de comprimento, ou seja, se dividirmos o eixo da Terra em 400 000 , o resultado poderá ser um cúbito sagrado.

• Uma outra teoria menos ilógica era a de que a pirâmide seria um observatório celeste. As provas para dar razão a esta teoria consistem no facto de que as suas passagens descendentes formarem ângulos precisos para as constelações chave. O facto de as passagens estarem abertas para os céus apenas no decorrer de um breve período durante a  construção do monumento  nunca foi 100 % explicado.

A teoria contemporânea mais popular é  sobre os supostos poderes inerentes á forma da pirâmide. Um dos defensores desta ideia é o engenheiro checo com o nome de Karel Drbal. Na década de 40, Drbal teve conhecimento de um francês de nome Antoine Bovis, que construíu um modelo da pirâmide de Quéops e usava para auxiliar a mumificação de animais mortos.
Ele acreditava que o poder da pirâmide, a energia acumulada cinseguia transformar uma lâmina de barbear usada numa identidade viva e assim recuperar o seu gume como novo.

Em 1954,  descobriram um barco de cedro que serviria para levar o faraó para o além. O Barco tinha o nome de ” Barco do Sol”. Tinha  43 cm de comprimento , onde todos os apetrechos foram concebidos para serem dourados. Até aos dias de hoje a embarcação continua a ser o único artefacto pertencente ao tesouro de Quéops.

Contudo , ainda existem perguntas  sem resposta, nomeadamente, onde jaz o faraó Quéops? Porque razão não foi sepultado no seu magnífico monumento?
Talvez um dia possamos ter uma resposta para estas perguntas.

Por enquanto o mistério perdura…

6 thoughts on “Pirâmide de Quéops, o Túmulo cheio de mistério

  1. Oi pessoal fui conhecer o egito em setembro 2008 e achei muito mistico, maravilhoso e cheio de histórias. As pirâmides e a esfinge são muito lindas. Entrei dentro da pirâmide mais passei muiito mal. Mais com certeza e um lugar sem igual……..

  2. A vista frontal é de um Triângulo dual em representação da dualidade existencial de tudo e de todos.
    Ela contém duas câmaras, sendo a primeira de menor claridade no subsolo em retratação da atual civilização sociopartidária de primária cultura fundamentada em meias-verdades de desiguais modos de pensar, do Filho inseguro e limitado em Fim de si mesmo à parte do Meio e da Origem. De pouco-pensar é da era de pouca gente insegura, do Companheiro Partidário.A segunda é a câmara de Meio, ela é de maior claridade em retratação da avançada cultura secundária fundamentada em verdades globais de iguais modos que transforma os interesses e necessidades individuais em sociais,o que assegura ilimitadamente um através do outro.
    Vou em futuro próximo termino de montar o site da Arte do
    muito pensar e de modo global em que explico tudo isso em detalhes no faze-lo um Companheiro Global.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s