Ilha da Páscoa, uma ilha misteriosa.

Quando pensamos em todos os mistérios que há neste mundo, deparamo-nos com inúmeros mistérios em muitos lugares. A Ilha da Páscoa é um desses mistérios. Ainda hoje existem muitas perguntas, algumas delas, nomeadamente são: ” Como foram capazes de erguer 887 cabeças de pedra na ilha? ” , ” Como levaram as cabeças de pedra para lá sendo que são muito pesadas? “. São este tipo de Perguntas que ainda hoje nos questionamos e pelas quais ansiamos por uma resposta plausível.


Se andarmos ao longo da Polinésia Oriental, no Oceano Pacífico, podemos avistar uma ilha que tem o nome de Ilha da Páscoa.  Encontra-se a 3700 km da Costa oeste do Chile e tem cerca de 3791 habitantes , onde 3304 dos 3791 vivem na capital que tem o nome de Hanga Roa.

Esta ilha é mundialmente famosa pela presença de 887 estátuas de Pedra que podem ser vistas em toda ela. Estas estátuas fazem parte da V Região de Valparaíso.

 

GEOGRAFIA

É uma ilha vulcânica e é um dos lugares habitados mais isolados do mundo. Todo o seu território tem a forma de um triângulo. Antes de ser a ilha que é hoje, a Ilha da Páscoa tinha 3 vulcões, que actualmente estão adormecidos ao longo de todos estes anos.  Dos 3 vulcões o mais antigo é o Poike, que há cerca de 600 mil anos entrou em erupção,  criando assim  o canto sul da ilha. 170 km é a área que a ilha ocupa em toda a sua imensidão e o seu ponto mais alto é de 510 metros. Contém inúmeros vales e crateras, resultado dos vulcões de alguns anos atrás.

Apesar de o clima  normalmente ser um clima quente, na ilha da Páscoa o clima é ligeiramente frio. Um exemplo vivo disso é que certas plantas não se desenvolvem. Algumas das plantas actualmente inseridas foram o coco e a fruta-pão. Uma das coisas que não se desenvolve na ilha são os recifes de corais, porque a própria ilha é muito fria e não permite que os recifes se desenvolvam.  Outra das coisas que que também prejudica um pouco os pescadores e também os próprios peixes na alimentação é o facto de estarem muito ligados aos atóis de coral. Apesar de tudo isso,  há uma grande limitação de água potável, devido ao facto de a chuva cuja precipitação anual é de 1300 mm. Logo por aqui se vê que é preciso muito esforço e trabalho para poder obter água suficiente para  poderem cozinhar e beber.

A ILHA ANTES DA CHEGADA DOS EUROPEUS

Os primeiros povos que chegaram á ilha eram provenientes  do continente asiático. Andaram quase  2000 km em mar aberto ao longo de Bismark, até chegarem ás Ilhas da Polinésia Ocidental. Eram conhecidos como sendo os mestres da navegação e da tecnologia e por esta mesma razão, a falta de bússolas não lhes dificultou a viagem.  Algumas pessoas dizem que as ilhas foram descobertas ao acaso mas recentes provas indicam que foram planeadas por viajantes, e que quem ali foi ia com objectivo em mente. A rota tomada para a colonização da ilha de Páscoa foi mais provavelmente pela ilha de Mangareva. Traziam mantimentos e produtos que eram essenciais para sobreviverem.

Ninguém sabe a data certa da ocupação da ilha, no entanto, pensa-se que tenha sido ocupada entre 300-400 d.C. Chegou-se a esta data devido a cálculos de tempo baseando-se numa técnica muito conhecida de nome glotocronologia. No entanto alguns especialistas não concordam com essa data,  um pouco porque tudo isto é associado a idiomas muito complexos como o pascoense. Por volta de 600-800, as ilhas Cook, Ilhas da Sociedade, Ilhas Marquesas, Austrais, Havaí, Páscoa entre outras, só nessa altura foram colonizadas. Com o tempo foram alargando as suas rotas até a Nova Zelândia , em 1200. Certos aspectos mostram que os habitantes da Ilha da Páscoa eram típicos polinésios, provenientes da Àsia. O seu dialecto era muito parecido á das Ihas Marquesas, até mesmo os instrumentos utilizados eram os mesmos que nas outras ilhas.

A SUA HISTÓRIA

O espanhol Gonzalez fez a primeira expedição á ilha mas esta não correu como esperava. Não teve o sucesso esperado e então a 5 de Abril de 1722, o neerlandês Jacob Roggeveen partiu para a ilha , iniciando a sua viagem no Chile. A viagem durou 17 dias, e quando desembarcou na ilha num domingo de Páscoa, e foi a partir daí que a ilha tem o nome que tem hoje. Em 1774, James Cook ficou na ilha durante 4 dias e a descrição mais correcta da ilha foi feita por ele. Trazia como companheiro de viagem um taitiano, o que o ajudou a entender um pouco melhor a língua falada pelos habitantes locais.

Os comerciantes europeus só tomaram posse  das terras por volta de 1870. O governo chileno só anexou a Ilha de Páscoa em 1888, na altura governada por uma empresa escocesa com sede no Chile. Durante muitos anos os habitantes tiveram de trabalhar como escravos para a empresa. Só em 1966, os habitantes se tornaram chilenos. Por todos estes factos,  pela sua cultura e pelo turismo, é muito conhecida nos dias que correm. Todos os dias há inúmeros vôos por semana provenientes de Santiago e Taiti.

Advertisements

2 thoughts on “Ilha da Páscoa, uma ilha misteriosa.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s